Monday, August 04, 2008

o quadro

"Ultimamente não se conseguia olhar ao espelho.
Não reconhecia os "pés de galinha" que lhe limitavam o rosto,
não reconhecia os papos ao acordar,
acima de tudo
não reconhecia as linhas profundamente negras abaixo dos olhos...

quem és tu? perguntava-se...

os dias corriam ininterruptos
os telefones tocam ininterruptos
as vozes falavam ininterruptas
os sons propagam-se, descontinuos...

abre a torneira da água, fria
fá-la escorrer pelas faces,
sente a rugosidade da pele nas pontas dos dedos
quem seria "aquela" pessoa em cujo corpo acordava agora?

os traços escapam-se-lhe ao desenho,
no papel nada se fixa,
apenas o esborratado de um pedaço de carvão desfeito em pó
no relevo,
um pontão de madeira feito, um farol, um barco de vela içada...
um rosto de costas voltadas...

quer perguntar: "és tu a minha face?"
não se volta.

lá longe o barco passa,
o farol fica,
o rosto desvanece...

sentes as rugas agora?"

V

1 Comments:

Blogger RB said...

É duro envelhecer... Mas acredito que seja quem for a narradora deve ser gira e os pés de galinha ainda lhe devem dar um ar mais sexy.

18 August, 2008 12:36  

Post a Comment

<< Home